Por do sol em Penedo

Por do sol em Penedo

domingo, 21 de agosto de 2011

Do Luiz Antonio Simas, passando pelo Meu Lote, do Nei Lopes

Recolho do blog Meu Lote, do grande compositor e vascaíno Nei Lopes, a nota abaixo, que o autor de "Senhora liberdade" buscou inspiração no artigo do Luiz Antonio Simas. Aqui, do Papo de Amigos, o Velho professor do Penedo, concorda em número, gênero e grau com os amigos. Beleza, Simas! Beleza, Nei.

Leiam e vejam se temos razão.

Eis o texto do Nei Lopes e o link do artigo do Simas:


ROCK IN RIO, COM TUDO: HEIN, SIMAS?

Entro na agência de Correios mais próxima do Lote e vejo um imenso e colorido cartaz informando que a ECT recebe doações de instrumentos musicais para o Rock in Rio.

Custo a entender, mas, lendo de novo, compreendo que as doações serão encaminhadas pelo festival a escolas da rede publica.

Aaaaaaaaaaaaaahhhh, bom!

Mas... espera aí: quer dizer que o festival está fazendo cortesia – pra não usar uma metáfora mais contundente – com o nosso modesto chapéu? Quase igual ao político corrupto evangélico que, preso em flagra, pagou a fiança com cheque sem fundo e pediu uma “intera” aos fieis pra cobrir o borrachudo?

**

Em matéria de Rock in Rio quem sabe das coisas, mesmo, é o nosso amigo e irmão Luiz Antonio Simas, carioca, compositor, curimbeiro e grande professor de História (e não “historiador”, como agora virou moda dizer).

Domingo último, em seu artigo “O que pensam os cariocas?” publicado em O Globo, ele explanou: “O dia em que o critério para medir se a cidade está viva ou morta, ressuscitada ou revitalizada for um festival de rock, é melhor passar a régua e pedir a conta”.

A íntegra do artigo está
aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário