Por do sol em Penedo

Por do sol em Penedo

terça-feira, 14 de abril de 2015

O PAU COMEU NA CASA DA NOCA


A GUERRA DOS CABIDES

O Velhote do Penedo já conhecia a história, mas nunca escreveu a respeito. Nada demais, talvez um quê de pudor me tenha inibido. Uma tarde, eu conversava com um amigo (tomávamos um café) quando um jornalista conhecido veio ao nosso encontro e, papo prá cá papo prá lá, nos contou que “tia” Dilma, num acesso de raiva e descontrole, atirara cabides contra uma empregada do Palácio, que, por sua vez, não perdeu tempo: jogou de volta. A cena deve ter sido patética, pois além dos cabides, voavam também palavrões e xingamentos, que envolviam ambas as mães e os dois orifícios anais das contendoras, não sei se me entendem.

A empregada, que se chamava Jane, foi despedida sumariamente. Durante a campanha eleitoral, Jane foi procurada por adversários da Dilma, que queriam que ela contasse o episódio para o distinto público. Mas os marqueteiros do Planalto foram mais rápidos: deram uma grana preta para Jane, um emprego e outras benesses em troca do seu silêncio. O Velhote do Penedo conta agora o episódio porque ele tornou-se público: foi publicado no blog do jornalista Ricardo Noblat.

Convenhamos, gente, que o episódio, que não entrará para a História do Brasil, encerra lições edificantes e dignos do ambiente político do Bananão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário